Loading...

25 de outubro de 2010

Foi

As vezes o sol, as vezes a lua, as vezes o tempo ou as estações;
As vezes a luz, as vezes o escuro, as vezes o frio, as vezes o calor;
As vezes uma palavra, as vezes uma frase, as vezes um texto, as vezes um olhar;
As vezes um geito, mal feito, meio sem geito, sem efeito, as vezes na dor.

3 de outubro de 2010

Quando descobri o seu olhar

Quando descobri o seu olhar
E ele me surpreendeu, desceu fundo dentro de mim
Encontrou a pérola escondida, voltou-se para o céu
E refletiu em meus olhos o brilho das serenatas ao luar.

O sonho dos apaixonados, os desvarios intríssecos deslisantes nas pedras do mar,
O cheiro suave da flor perfumada, encantada
Entregue nas mãos cujo um laço havia no dedo anelar
Presente divino, amei-te sonho meu
Voz do luar, boneca de trapos, lilás dos riachos, moça
Leve inclinação reverente, inclinação ao estender-te a mão tomar-te o laço 
Nun pacto de amor, de emoção, de sonhos e paixão, amor.

Minha querida, as noites passadas, molhadas por lágrimas, perguntas exaustivamente desgastadas
De livre afeto, de certo me entrego
Porque o preço que paguei e as noites que gastei orando pra você me aceitar
Me fizeram ver com toda certeza do meu ser, que era você que eu queria
Escolhida minha, minha noiva, minha senhora, minha mulher das cordas
Enlaçou-me, Sonho meu. Te amo!

Luz divina, meu amor, entreguei-te o meu coração, sem nada pedir em troca 
E como um cavalheiro esperar a resposta, da minha amada
A Julieta dos meus sonhos, o cheiro suave da rosa que encontrei aberta e vistosa em teu olhar.
Desmaio e sonho, porque o "sim" levou-me ao êxtase
E tudo que mais quero agora é te amar, minha linda Flor
E passar o resto dos meus dias ao teu lado, amor.

vídeos

Loading...

Flickr

Ocorreu um erro neste gadget